Reflexos do 1º Dia do Síndico



Artigo publicado no dia: 15/01/2010

 

          Inicialmente, agradeço a todos que, após o 1º Dia do Síndico, comunicaram-se conosco, por telefone, e-mail ou pessoalmente nos encontros casuais. O sucesso do evento se deve à presença de vocês. Como diz Leon Tolstoi: “Se queres ser universal, canta a tua aldeia”. Por isso, devemos ver que os nossos condomínios são as nossas aldeias e, segundo os gregos, Ethos-Ética designa a morada humana, lugar de vida, de encontro, de trocas, de aprendizagem, lugar de viver com gente e de fazer toda gente feliz.
          O condomínio não é algo pronto e construído de uma só vez. Para que seja habitável, necessita de um profundo esforço ético. “Ético significa tudo aquilo que ajuda a tornar melhor o ambiente para que seja uma moradia saudável: materialmente sustentável, psicologicamente integrada e espiritualmente fecunda.” É preciso que todos no condomínio percebam e ajam como partes integrantes e responsáveis pela manutenção do ambiente sadio e harmonioso. Embora cada pessoa tenha uma forma única e singular de manter a harmonia, é a soma e a riqueza das singularidades que dá sustentação à harmonia (ou desarmonia) e o equilíbrio (ou desequilíbrio) na comunidade condominial.
          Não se pode esquecer que a vida coletiva onde convivemos com as pessoas exige um comportamento ético, não consiste exclusivamente em fazer o bem aos outros, mas em ser um modelo de bem em que sabe viver seus deveres para gozar de seus direitos. Precisamos, ao viver em condomínio, idealizarmos viver num lugar que seja agradável e harmonioso, pacífico, feliz, divertido, cooperativo... A escolha é de cada condômino ou morador e da consequente leitura que fazem das coisas, das situações e das relações que estabelecem. Livres para escolher, muitos desperdiçam energia e empenho para resolver os problemas, sem buscar um ponto de equilíbrio. Este equilíbrio só virá quando houver vontade, determinação e desejo interior de alcançar a serenidade, para que o resultado supere o esforço. A solução nunca deverá ter vencido ou vencedor, pois, em um ambiente harmonioso não há quem perde versus quem ganha e sim todos ganham. Partimos do princípio de que todas as pessoas desejam viver em paz e em harmonia nos espaços em que habitam. E conforme nos diz Leonordo Boff: “Precisamos de paz, que é a plenitude resultante das relações adequadas com todas as coisas, com todas as formas de vida, com todas as culturas, consigo mesmo e com Deus.”
          Torna-se necessário que haja no condomínio uma liderança firme, para que todos possam pensar e responder a si mesmo: Como tenho agido para que o condomínio seja harmonioso? Qual a minha contribuição para que o condomínio seja melhor e saudável?           Vale aqui lembrar que a comunicação – que inclui as palavras proferidas e o tom de voz ao pronunciá-las, podem ser a chave para desatar os nós nos relacionamentos. O papel do Síndico passa a ser a chave do viver e conviver, precisando refletir sobre o poder, pois, o principal papel do Síndico é liderar líderes. Daí a importância do diálogo e a informação dos fatos que torna uma condição fundamental para a construção de um ambiente saudável e equilibrado. Não se pode esquecer que desde que o homem percebeu que sua sobrevivência estava condicionada à vida com outros da mesma espécie, as normas de comportamento moral têm sido necessárias para o bem-estar do grupo, e a Convenção, o Regimento Interno e outras normas tornam-se obrigatórias. Não podemos esquecer que as mesmas só serão respeitadas se houver um envolvimento de todos, e isto é competência do Síndico que precisa liderar e ter um comportamento ético. Somos éticos quando fazemos pelos outros, tudo o que podemos fazer, tudo que está ao nosso alcance de fazer. Ética é isso: “É a prática do bem até o limite de nossas forças. Quando atingimos esse limite, temos a satisfação do dever cumprido.”
          Nos próximos números, vamos tratar de diversos assuntos que interessam e interferem na vida dos condomínios, onde buscaremos mostrar a importância do cargo de síndico e suas tarefas, o aspecto legal da complexa e importante atividade no condomínio.
          Mais uma vez obrigado a todos pelo apoio e comparecimento ao evento que se tornou grandioso graças à presença de vocês. Estejam certos de que as sugestões foram e serão importantes para continuidade dessa parceria e que novos eventos acontecerão. Até a próxima edição e que o Ano Novo que estamos iniciando nos possibilite novas vitórias.
                                      
  José Maria Braz Pereira
  Consultor de Empresas
  E-mail: brazpereirajm@hotmail.com
 
Histórico de artigos

12/11/2017 - Falando em condomínio...

24/09/2017 - Falando em condomínio...

09/07/2017 - Falando em condomínio...

07/06/2017 - Inadimplente ativo, passivo e superendividado

20/04/2017 - Falando em condomínio

24/09/2016 - Falando em condomínio...

11/07/2016 - Falando em condomínio...

25/04/2016 - Falando em condomínio com o consultor José Maria Braz Pereira

16/03/2016 - Rateio de despesas

02/03/2016 - Férias e auxílio-doença

04/02/2016 - Falando em condomínio...

02/12/2015 - Auxílio-doença

09/11/2015 - Falando em condomínio...

30/09/2015 - Renata Rocha - advogada

10/09/2015 - Falando em condomínio...

15/07/2015 - Falando em condomínio ...

26/05/2015 - Falando em condomínio...

12/03/2015 - Falando em condomínio...

19/01/2015 - Falando em condomínio...

06/11/2014 - Falando de condomínio

08/10/2014 - Os seguros condominiais e as coberturas inadequadas

15/09/2014 - Falando de condomínio

04/09/2014 - FALANDO DE CONDOMÍNIO...

08/08/2014 - Câmeras de segurança

14/07/2014 - Como prevenir roubos e assaltos em condomínios

09/06/2014 - Falando de condomínio

09/05/2014 - Rateio de despesas em condomínios mistos

15/04/2014 - As formas de remuneração do síndico

15/04/2014 - Falando de condomínio

08/02/2014 - A destituição do Síndico II

20/12/2013 - Condomínio no dia a dia

22/11/2013 - A destituição do Síndico

06/11/2013 - Condomínio no dia a dia

06/11/2013 - Condomínio no dia a dia

30/08/2013 - Condomínio no dia a dia

17/05/2013 - As responsabilidades do síndico

21/03/2013 - Inadimplência

16/11/2012 - Artigo

24/08/2012 - Capacitação e Reciclagem

20/07/2012 - Despesas

22/06/2012 - Condomínio no dia-a-dia

27/04/2012 - Conflitos pessoais nos condomínios e reflexos jurídicos

24/02/2012 - CONDOMÍNIO DIA A DIA...

14/11/2011 - CONDOMÍNIO DIA A DIA...

20/09/2011 - “Ser ou estar síndico"

15/07/2011 - José Maria Braz Pereira, consultor de condomínios

13/05/2011 - José Maria Braz Pereira, consultor de condomínios

21/03/2011 - José Maria Braz Pereira, consultor de condomínios

14/01/2011 - Condomínio no dia a dia

12/11/2010 - Assembleia

08/09/2010 - Convenção

02/07/2010 - Assembleias

07/05/2010 - Síndico

26/02/2010 - Natureza

17/01/2010 - Legislação

15/01/2010 - Equilíbrio e Paz

13/11/2009 - Gerenciando Condomínios

28/04/1994 - Falando de condomínio

28/04/1994 - Falando de condomínio

00/00/0000 - Condomínio no dia a dia

00/00/0000 - Condomínio no dia a dia

 
Página Inicial | Anuncie Aqui | Notícias | Currículos | Revista O Síndico | Índices | Contato
Síndico JF © 2014 Desenvolvimento: