Análise da água ajuda a manter a saúde dos condôminos em dia



Entrevista publicada no dia: 02/07/2010

Limpeza de caixa d’água com produtos que deixam resíduos, reforma nos encanamentos com uso de cola PVC, ferrugem na tubulação antiga e materiais químicos armazenados próximos ao reservatório de água: estas são algumas das diversas causas de contaminação da água dos condomínios. O síndico, para enfrentar estas situações, deve se informar e manter-se precavido, realizando ao menos uma vez por ano a análise da qualidade da água. Para falar mais sobre o assunto, entrevistamos o proprietário do Laboratório Cavalieri, Luiz Antônio Cavalieri, que enfatizou a importância de cuidar da água para a saúde dos condôminos.

Síndico JF: Como é feita a análise da água no condomínio?
Luiz Antônio Cavalieri: Primeiramente, devemos ressaltar que podem existir dois tipos de água no condomínio: a de poço artesiano e a água da Cesama. A concessionária tem responsabilidade pelo recurso hídrico até o hidrômetro, ou seja, antes dele entrar no edifício. Mas se o condomínio tiver poço artesiano ou caixa reserva, a obrigação de cuidar da água passa a ser dele e, neste caso, o síndico deve fazer um tratamento com cloração que impeça sua contaminação externa. Além disso, para garantir a potabilidade da água, é necessário analisar as características físico-químicas e microbiológicas. A análise físico-química detecta a presença de elementos químicos estranhos e a microbiológica acusa a existência de bactérias, principalmente coliformes do trato intestinal, que contaminam a água. A presença de outros tipos de bactérias em número elevado, também é preocupante, pois pode trazer problemas de saúde às pessoas. Apesar de termos raros casos de condomínios que utilizam água de poço em Juiz de Fora, a recomendação para sua manutenção é a realização de análises periódicas.  


Síndico JF: Qual o objetivo dessa pesquisa?
Luiz Antônio Cavalieri: Justamente para averiguar a potabilidade da água, se está própria para o consumo e cozimento dos alimentos. Fora dos indicadores, ela poderá ser usada somente para molhar jardins, lavar carros e para completar água de piscina, não sendo recomendada nem para banho. A análise mais importante é a microbiológica, para evitar a contaminação de pessoas no condomínio. Quanto à água da Cesama, não se justifica fazer análises físico-químicas de dosagem de alcalinidade, de acidez, de cálcio e magnésio, pois os padrões já são estáveis.

Síndico JF: Quais as formas mais comuns de contaminação da água do condomínio?
Luiz Antônio Cavalieri: Isso acontece, por exemplo, quando um tubo de esgoto é perfurado, infiltrando na cisterna. Alguns prédios em Juiz de Fora já enfrentaram esse problema e só foram descobrir quando os moradores perceberam o gosto e cheiro ruim da água. Pode ocorrer também um derramamento de material, quando o tambor de algum produto químico de limpeza cai perto ou dentro do reservatório de água, e, além disso, as caixas d’ água localizadas em garagens estão sujeitas à contaminação com o óleo dos carros que escorre pelo chão. Daí a importância de manter o local bem protegido, e a caixa devidamente tampada.

Síndico JF: O que a contaminação da água pode causar no ser humano?
Luiz Antônio Cavalieri: Se for por um produto químico, o primeiro sintoma é a irritação gástrica, que causa indisposição podendo levar a uma diarréia. Se for microbiológica, além da indisposição podem surgir doenças de veiculação hídrica como hepatite, cólera, dentre outras.

Síndico JF: Com qual frequência deve ser feita a análise da água?
Luiz Antônio Cavalieri: Orientamos que o condomínio faça essa análise pelo menos uma vez ao ano e sempre que se observar alguma alteração na água, como cheiro, cor ou sabor diferentes. Colhemos a água mais próxima do hidrômetro, para averiguar a possibilidade da mesma estar entrando no condomínio contaminada, e na caixa, de onde ela é distribuída para os usuários.

Síndico JF: Se for detectada alguma alteração, qual providência o condomínio deve tomar?
Luiz Antônio Cavalieri: Em primeiro lugar, o condomínio deve suspender a distribuição da água e, dependendo do resultado das análises, atitudes diferentes devem ser tomadas. No caso de uma contaminação microbiológica, é importante detectar sua procedência para que possa ser combatida na origem, com cloração. Depois, despreza-se esse volume de água para que uma empresa especializada faça a limpeza da caixa d’água, esfregando-a com escova de cerdas de plástico com cloro. Se a água vier contaminada da Cesama, o procedimento é entrar em contato com a companhia pelo telefone 3239-1226 e exigir a solução do problema.

Síndico JF: A água que recebemos da Cesama nos condomínios é de boa qualidade?
Luiz Antônio Cavalieri: Sim, inclusive o síndico pode acompanhar pela própria conta a qualidade da água, através do resultado de alguns parâmetros avaliados pelo laboratório da Cesama.  

Síndico JF: No caso das piscinas, qual a importância da análise de sua água?
Luiz Antônio Cavalieri: É muito importante realizar o tratamento necessário da piscina, cuja alma é o cloro. Os corpos das pessoas levam para a água diversos elementos contaminantes. É muito comum, por exemplo, vermos alguém jogando bola e mergulhar na piscina com o corpo suado. Este é um hábito errado, pois o correto seria primeiro a pessoa tirar o suor no chuveiro para não carregar bactérias ao entrar na piscina. Com frequência, vemos a água azul tornar-se verde, significando que ela precisa de cloro, porém o cloro em excesso é prejudicial para o ser humano, causando ardência nos olhos, irritação na pele ou tornando os cabelos esverdeados. Tudo isso implica num tratamento adequado, baseado na análise da situação da água.

Síndico JF: Que cuidados o síndico deve ter com o reservatório do condomínio?
Luiz Antônio Cavalieri: Em geral, os prédios possuem uma caixa subterrânea, que bombeia água para o reservatório superior. Prioritariamente, a análise da água deve ser feita no reservatório inferior, pois ali ocorre a maior parte das contaminações, devido à proximidade com a rede de esgoto e à garagem. Quanto à caixa superior, o condomínio deve cuidar para que ela esteja perfeitamente tampada, evitando principalmente o contato com animais como pássaros e pombos. Estando mal vedada, os bichos procuram a água para beber e podem morrer afogados, apodrecendo dentro do reservatório. Os moradores só vão notar quando sentirem alteração no gosto, e então já é tarde demais.  
 

Histórico de entrevistas

24/09/2017 - Ronaldo Tomaz - Alphaville

09/07/2017 - Entrada somente com autorização

07/06/2017 - Convenção Coletiva dos Trabalhadores em Condomínio 2017

20/04/2017 - Seguro para condomínios é obrigatório

11/07/2016 - Pedro Gatás Bara

13/05/2016 - Com o advogado Cristiano Alexandre Lopes

04/02/2016 - Como combater a inadimplência

09/11/2015 - Entrevista especial - 7º Dia do Síndico

10/09/2015 - Fornecimento de água

15/07/2015 - Delegado revela ação de ladras

27/05/2015 - Porteiros que amam a profissão

16/03/2015 - Convenção coletiva de 2016 e reajuste de salários

12/03/2015 - Economia de energia

19/01/2015 - Condomínio do Edifício Santa Cruz Shopping

06/11/2014 - Vivendo no campo, mas perto da cidade

16/09/2014 - Condomínios empresariais

14/07/2014 - Conscientização é a principal arma contra inadimplência

15/04/2014 - Síndico Edson Curiel Rosa: Advogado

15/04/2014 - Entrevista: Eduardo Lucas, engenheiro civil

06/11/2013 - Gustavo Magalhães, analista técnico e gestor do SEBRAE

30/08/2013 - Célula Gestão de Documentos

08/08/2013 - Telefonia, internet e TV por assinatura

25/04/2013 - Seguro Condominial

21/03/2013 - Dedetização em condomínios

16/11/2012 - Entrevista

26/08/2012 - Sindicato dos Empregados em Edifícios

22/06/2012 - Prevenção

27/04/2012 - Reparos e pintura de fachada

24/02/2012 - VISTORIA PREVENTIVA

14/11/2011 - Juiz de Fora recebe o 3º Dia do Síndico

20/09/2011 - Anselmo Fernandes da Silva - Diretor Geral do Demlurb

15/07/2011 - Thereza Rampinelli, advogada e especialista em Direito Imobiliário

13/05/2011 - Aloísio Lopes Junior, professor do Curso Técnico de Transações Imobiliárias

21/03/2011 - Sgto. Waldeci Silva, analista de projetos

14/01/2011 - CLT

12/11/2010 - Tribunal Arbitral

12/11/2010 - Tribunal Arbitral

08/09/2010 - Nova Lei do Inquilinato

02/07/2010 - Água é vida

07/05/2010 - Gripe A

11/03/2010 - Obras

15/01/2010 - Síndico x administradora

13/11/2009 - Piso limpo e conservado

 
Página Inicial | Anuncie Aqui | Notícias | Currículos | Revista O Síndico | Índices | Contato
Síndico JF © 2014 Desenvolvimento: