Os benefícios dos jardins verticais

15 jun | 4 minutos de leitura

ESCRITO POR: André Cenak
Administrador de empresas e especialista em jardins verticais e horizontais, telhados verdes, hortas e projetos de paisagismo, CEO Jardim Salvaterra


Olá, amigos, tudo bem? Falaremos hoje sobre jardins verticais: quais são os tipos existentes, formatos, funções, como cuidar, como molhar, etc. Gostou do tema? Ficou curioso? Então, vamos ao texto conferir as dicas que separamos para vocês!

O que são jardins verticais? Jardim vertical é aquele que preenche um determinado local verticalmente, com plantas diversas, criando uma paisagem mais agradável para o desfrute do indivíduo que o contempla.

Utilizando essa definição como um norte, podemos pensar em vários locais onde esse conceito seria bem utilizado, tais como muros, cercas, telas, alambrados, paredes, etc, concorda?

Além do visual agradável, o jardim vertical pode cumprir outras funções para trazer, por exemplo, conforto térmico em um ambiente que sofre com muita irradiação solar, trazer privacidade em local muito devassado, conforto acústico, reduzir o barulho externo, reduzir a poluição, trazer frescor e umidade para o ambiente, entre outras funções. Além disso, quando o sistema de irrigação por gotejamento está ligado, há um barulhinho de chuva mansa que ajuda a relaxar e a acalmar a alma. O que acha desses benefícios extras? Bom demais, né?

Abaixo, pra gente refletir, vamos relatar algumas situações em que o jardim vertical pode ser muito útil:

1 – Seu condomínio tem janelas com vista para o muro, que chato né? Podemos utilizar algumas trepadeiras, vasos e jardineiras para construir um visual bem mais agradável e o muro vai servir de suporte para esse jardim onde serão fixadas as jardineiras de parede e os cabos de aço para guiar as trepadeiras criando um pano de fundo que irá valorizar ainda mais os vasos ali instalados.

2 – A parede do salão de festas, da academia ou de uma área comum qualquer do condomínio recebe sol a tarde toda e esquenta demais. A dica é proteger essa parede do lado de fora com trepadeiras resistentes ao sol pleno, com bastante ramagem para ser guiada em “cabinhos” de aço fixados na parede criando, assim, uma verdadeira cortina verde, impedindo que o sol aqueça a parede trazendo, e trazendo o conforto térmico necessário no interior do ambiente sem precisar de ar condicionado!

3 – De repente, uma obra começa a surgir bem ao lado da sua área de lazer, piscina, churrasqueira, etc. Você pode pensar: será que acabou a nossa privacidade? Podemos trazê-la de volta com uma cerca viva e palmeiras estrategicamente colocadas pelo jardim, criando barreiras visuais onde se quer mais privacidade. Dependendo da altura e da abrangência que se quer criar da barreira visual, teremos que apelar para árvores de copa mais cheias para cumprir essa função. Mas cuidado com o exagero, o excesso de árvores com copas frondosas vai trazer muita sombra também.

4 – Você precisou fazer uma terraplanagem no terreno do condomínio e ficou aquele talude nos fundos onde plantou grama com medo de desbarrancar com as chuvas, mas a grama não cresce direito, e, se cresce, é difícil de cortar. Nossa dica então é incluir algumas plantas pendentes para dar um colorido e uma tridimensionalidade vegetal para não ficar aquele talude “chapado” e sem graça. Aos poucos, elas vão crescendo e tirando aquele visual monótono da grama sozinha no talude.

Falamos, até o momento, em criar jardins verticais utilizando plantas e estruturas diversas, mesclando elementos que também são utilizados em jardins horizontais como árvores, cercas vivas e trepadeiras. Muitos podem questionar: mas essas plantas estão no solo e, por isso, não podemos chamar de jardim vertical, o nome correto não seria jardim horizontal já que tem plantas altas ou de grande porte que dão maior verticalidade ao jardim horizontal?. Também concordamos com esse argumento, porém trouxemos neste artigo possibilidades que são mais econômicas financeiramente e que também são fantásticas.

Entretanto, se o foco for criar uma parede verde ou um quadro vivo, existem no mercado estruturas para afixar as jardineiras de forma prática e que facilitem o plantio, manutenção e irrigação. Nessas jardineiras, o plantio é feito com espécies pendentes, cujo mosaico de cores e texturas é belíssimo. Neste caso, a dica mais importante é uma irrigação automática por gotejamento para manter o jardim sempre bonito e fácil de cuidar. Essa irrigação traz um frescor e umidade para o interior do ambiente além de um barulhinho gostoso. Por isso, é fundamental escolher bem o ambiente que se vai instalar esse sistema para colher os benefícios extras.

Se você precisar de ajuda para montar seu jardim vertical ou seu jardim horizontal com grande verticalidade, entre em contato conosco, teremos o maior prazer em lhe atender e achar uma solução mais adequada para o seu caso.

Grande abraço


Auditoria preventiva: o que é isso?14, fevereiro 2024

Auditoria preventiva: o que é isso?

ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de Contabilidade Condominial […]

Leia mais
Telhados verdes e jardins sobre lajes15, janeiro 2024

Telhados verdes e jardins sobre lajes

ESCRITO POR: André Cenak Administrador de empresas e especialista em jardins verticais e horizontais, telhados verdes, hortas e projetos de paisagismo, CEO Jardim […]

Leia mais
A participação na Assembleia de Prestação de Contas5, janeiro 2024

A participação na Assembleia de Prestação de Contas

ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de Contabilidade Condominial […]

Leia mais