O Conselheiro Fiscal tem tempo para examinar as pastas?

25 jul | 2 minutos de leitura

ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva
Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de Contabilidade Condominial do CRC/RJ


Em um condomínio, uma administração transparente e responsável é fundamental para garantir a harmonia e o bem-estar de todos os moradores. Nesse contexto, o Conselho Fiscal desempenha um papel essencial na fiscalização das contas e na verificação da conformidade financeira. No entanto, muitas vezes, os conselheiros enfrentam dificuldades em equilibrar suas responsabilidades cotidianas, como emprego, família e outros compromissos, com a tarefa exigente de analisar minuciosamente as pastas de prestação de contas.

O Conselho Fiscal, como previsto no Art. 1.356 do Código Civil, tem como função primordial fiscalizar as atividades financeiras do síndico e assegurar que estejam em conformidade com as leis e regulamentos vigentes. Suas atribuições incluem a análise de documentos contábeis, a verificação de despesas e receitas, o exame dos contratos celebrados e a emissão de pareceres sobre a gestão financeira.

Uma das principais responsabilidades do Conselho Fiscal é examinar as pastas de prestação de contas mensais e relatórios financeiros para identificar possíveis irregularidades, inconsistências ou indícios de má administração. Essa função é crucial para manter a transparência, prevenir desvios de recursos e garantir que o dinheiro arrecadado dos moradores seja utilizado de forma adequada e de acordo com os interesses coletivos.

Apesar da importância da função do Conselho Fiscal, os conselheiros muitas vezes enfrentam dificuldades em conciliar suas atividades pessoais diárias com o tempo necessário para se aprofundar nas análises das pastas de prestação de contas. Muitos conselheiros são profissionais ocupados, com empregos exigentes e responsabilidades familiares, o que pode limitar sua disponibilidade para dedicar horas a fio na revisão minuciosa dos documentos contábeis.

Essa falta de tempo para a verificação detalhada pode resultar em análises superficiais ou na não detecção de possíveis problemas financeiros. Além disso, alguns conselheiros podem não possuir conhecimento especializado em contabilidade ou finanças, o que dificulta ainda mais a avaliação criteriosa dos relatórios. Esses desafios podem comprometer a efetividade do Conselho Fiscal na detecção de irregularidades e no desempenho de sua função.

Uma solução viável para enfrentar esses desafios é a contratação de uma empresa de auditoria para realizar revisões independentes e mensais das finanças condominiais, servindo como uma assessoria à gestão, através dos seus profissionais especializados em contabilidade e auditoria, fornecendo uma análise imparcial e aprofundada das pastas de prestação de contas em tempo hábil para correções e ajustes que se façam necessários.

A presença de uma empresa de auditoria traz diversos benefícios para o Conselho Fiscal. Em primeiro lugar, alivia a carga de trabalho dos conselheiros, permitindo que eles se concentrem em suas responsabilidades principais e conciliem suas atividades diárias com a tarefa de fiscalização financeira. Além disso, as empresas de auditoria têm os recursos e o conhecimento técnico necessários para realizar análises detalhadas das contas, identificando possíveis problemas, inconsistências ou fraudes.

Ao investir na contratação de uma empresa de auditoria, os condomínios fortalecem sua governança e transparência, promovendo uma gestão responsável e garantindo a confiança dos moradores na administração condominial, através do estabelecimento de uma cultura de prestação de contas.


Auditoria preventiva: o que é isso?14, fevereiro 2024

Auditoria preventiva: o que é isso?

ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de Contabilidade Condominial […]

Leia mais
Telhados verdes e jardins sobre lajes15, janeiro 2024

Telhados verdes e jardins sobre lajes

ESCRITO POR: André Cenak Administrador de empresas e especialista em jardins verticais e horizontais, telhados verdes, hortas e projetos de paisagismo, CEO Jardim […]

Leia mais
A participação na Assembleia de Prestação de Contas5, janeiro 2024

A participação na Assembleia de Prestação de Contas

ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de Contabilidade Condominial […]

Leia mais