Por que as minhas plantas não crescem?

01 out | 2 minutos de leitura

ESCRITO POR: André Cenak
Administrador de empresas e especialista em jardins verticais e horizontais, telhados verdes, hortas e projetos de paisagismo


Olá, amigos, tudo bem? Dando continuidade ao artigo anterior, falaremos hoje sobre uma pergunta muito comum que sempre respondo no meu dia a dia: “por que minhas plantas não crescem?”

Seguem abaixo alguns dos principais problemas relacionados ao desenvolvimento das plantas.

  • Acidez elevada do solo

De forma geral, o solo do Brasil é ácido, então, é necessário corrigir essa acidez com calcário dolomítico.

  • Nutrição

Precisamos fornecer regularmente os macronutrientes que toda planta precisa através de adubos químicos NPK.

  • Condição física do solo

O solo não pode estar compactado. Entenda solo ou substrato como o local onde as raízes das plantas estão ancoradas/plantadas. É nesse local que a planta desenvolve suas raízes e através delas absorvem água e os nutrientes necessários para o crescimento saudável. O solo ideal deve ter um aspecto de “terra fofa”.

  • Irrigação

A irrigação correta é muito importante. Um solo rico em matéria orgânica com húmus de minhoca conserva a umidade sem deixar o solo encharcado ou empossado como “barro molhado”. Se o solo estiver compactado, não irá absorver a água e seus nutrientes. Por isso, a condição adequada do solo, irrigação e nutrição está interligada.

  • Luz solar

A luz solar é fundamental para que a planta realize a fotossíntese. Algumas espécies vegetais precisam de sol pleno e outras vivem bem à meia sombra, então, é necessário verificar se as plantas estão recebendo a luminosidade correta para o seu desenvolvimento. Lembrando que, no jardim, plantas maiores podem fazer sombra nas menores. Fique atento!

  • Espaço para o crescimento das raízes

As raízes também crescem!!! E por isso, precisam de espaço em vasos e canteiros. Se não houver espaço para esse crescimento, a parte vegetal, constituída por folhas, galhos e flores, também não se desenvolverá.

Com essas informações, você poderá fazer um diagnóstico rápido e entender o que está faltando e providenciar a devida correção.

Realizadas as correções necessárias, em pouco tempo você perceberá que acertou no seu diagnóstico. A própria planta vai te responder com um crescimento vigoroso e satisfatório.

Acompanhe nossos artigos e dicas aqui no site e nas redes sociais SindicoJF. Se você precisar de ajuda, entre em contato conosco, teremos o maior prazer em lhe atender e achar uma solução mais adequada para o seu condomínio.

Grande abraço,
André Cenak


Locação por temporada em condomínios e a vigência da MP 1.108/202223, abril 2022

Locação por temporada em condomínios e a vigência da MP 1.108/2022

ESCRITO POR: Cristiano Oliveira Advogado condominial, membro do Grupo de Excelência em Administração de Condomínios – GEAC do CRA/SP As locações por […]

Leia mais
IPTU, IPVA, escola, taxa de condomínio: como planejar os gastos de início de ano?25, fevereiro 2022

IPTU, IPVA, escola, taxa de condomínio: como planejar os gastos de início de ano?

ESCRITO POR: Cristiano Magri Graduado em Administração e pós-graduado em Finanças, Auditoria e Controladoria na FGV, sócio-diretor da Ativa Cobrança Início de ano […]

Leia mais
Biometria facial: um aliado ao fator segurança21, janeiro 2022

Biometria facial: um aliado ao fator segurança

ESCRITO POR: Henrique Junior Empresário, administrador de empresas e especialista em tecnologia, gestão empresarial e finanças Falo sem medo de errar: segurança é […]

Leia mais