Condomínio utiliza água da chuva para molhar jardim e limpar áreas comuns

25 out | 2 minutos de leitura
Investimento de R$ 20 mil deve gerar economia de 20% nas contas futuras do condomínio em Sorocaba (SP)

Na pior crise hídrica dos últimos 90 anos, os moradores de Sorocaba (SP) estão fazendo de tudo para economizar água. Em um condomínio localizado na cidade, a água usada para molhar o jardim e limpar as áreas comuns é de reuso.

Trata-se de água da chuva captada no telhado, que, através de canos, segue até uma estação de tratamento instalada no local há quatro meses. O investimento de R$ 20 mil deve gerar uma economia de 20% nas contas futuras. “Nós acreditamos que, com a performance, o sistema vai desenvolver. A gente tem a meta de buscar 20% de economia”, explica o síndico César Barbosa.

São dois tanques com capacidade de 10 mil litros cada. A água bruta da chuva fica em um deles. Ela passa por um filtro, onde é tratada, e segue para outro tanque, de onde é liberada para o reuso. Apesar de tratada, a água não é potável e não deve ser ingerida. “Ela só pode ser utilizada como reuso, lavagem de pisos, rega de plantas, lavar carro, lavar roupa. É possível, mas nunca para cozinhar ou beber”, explica o engenheiro ambiental Dário Sampaio.

A terapeuta Joze Alves também faz o reuso da água para molhar as plantas, limpar o jardim e o carro. A água que ela reutiliza para isso é a da máquina de lavar e a da chuva, que desce pelas calhas para um baldes. Em seguida, vai para um tambor que comporta 200 litros. “Eu já percebi uma economia, principalmente quando ocorre esse aumento de tarifa, de até 50% no que eu já estava pagando anteriormente”, conta a terapeuta.

Antes de reutilizar a água da máquina de lavar e da chuva, Joze joga um copo de água sanitária no tambor, mas esse é apenas um dos produtos indicados para tratar essa água.

Segundo Dário, usando sulfato de alumínio e soda cáustica é possível separar as impurezas da água, deixando-a com melhor qualidade para o reuso, além de melhorar o aspecto e o odor. “O sulfato de alumínio vai agrupar essa sujeira e jogar para o fundo do reservatório, do tambor ou do que você tiver disponível para armazenar essa água. A soda cáustica vai alcalinizar essa água, porque ela se tornou ácida com a adição de sulfato de alumínio e permitir que essa sujeira decante, vá para o fundo do reservatório. Já a água sanitária vai proteger essa água contra as bactérias que obviamente foram arrastadas do telhado ou de qualquer local onde você adquiriu essa água, captou essa água”, finaliza o engenheiro.

FONTE: G1


Márcia Lombardi soma experiência e modernidade à frente da Universal Imóveis16, junho 2024

Márcia Lombardi soma experiência e modernidade à frente da Universal Imóveis

Márcia explica que o evento UniCondomínio tem como objetivo capacitar síndicos, promover troca de informações e apresentar novidades   Contabilizando 33 anos […]

Leia mais
Instalação de portaria virtual e dispensa de porteiro rende multa a Condomínio10, junho 2024

Instalação de portaria virtual e dispensa de porteiro rende multa a Condomínio

Mais uma decisão do TST (Tribunal Superior do Trabalho) penaliza Condomínio que implanta portaria virtual e dispensa colaborador para colocar em prática a vigilância à distância. […]

Leia mais
Cláusula sobre portaria virtual9, junho 2024

Cláusula sobre portaria virtual

CCT para funcionários de condomínios paulistanos entrou em vigor dia 1º de Outubro de 2023 Com o fim das negociações entre Sindifícios (Sindicato dos […]

Leia mais