Conheça os tipos de quóruns no condomínio

14 maio | 2 minutos de leitura
Desconhecimento sobre o quórum correto pode provocar a nulidade da decisão da assembleia

O conceito de quórum costuma gerar dúvidas que devem ser esclarecidas, pois esse assunto traz inúmeros questionamentos e incertezas por parte dos síndicos e dos condôminos nas deliberações das reuniões de condomínio, sendo que o desconhecimento sobre o quórum correto pode provocar a nulidade da decisão da assembleia.

O quórum é o número mínimo de condôminos presentes na assembleia geral para iniciá-la e deliberar sobre matérias comuns e especiais, sendo que a Lei os classifica como: maioria qualificada, absoluta ou simples.

Conhecer para não errar

O quórum que exige maioria absoluta é aquele que leva em consideração a totalidade do condomínio, o que corresponde a mais da metade do número total dos condôminos, computando-se os presentes e ausentes na assembleia.

A maioria simples é aquela que compreende mais da metade dos votantes que estão presentes na assembleia, ou a que representa o maior resultado da votação, ou seja, 50% mais um dos condôminos participantes da reunião. Ao ser adotado o sistema de deliberação por maioria simples deve-se sempre esclarecer com precisão qual o critério que irá prevalecer para determinada deliberação, se esta vier a oferecer diversas opções num mesmo momento.

Por exemplo, votar sobre a escolha do revestimento da fachada: pintura, granito, mármore ou cerâmica. Poderá ocorrer duas votações neste caso, sendo a segunda apenas para deliberar sobre as duas opções mais votadas na primeira votação, o que poderá gerar maior consenso quanto à opção que vencer. Entretanto, nada impede que a assembleia delibere previamente que ocorrerá apenas uma votação dentre várias opções para agilizar o andamento dos trabalhos. Dessa forma, ao obter a maioria sobre uma das opções, evita-se confusão na votação ou a necessidade de nova escolha.

A votação pela maioria simples é utilizada, por exemplo, para eleição de síndico ou aprovação da prestação de contas, sendo importante implantá-la de forma mais ampla na convenção, pois prestigia a quem comparece nas assembleias.

A maioria qualificada é um número mínimo de votos para aprovação de matérias especiais, previstas em lei ou na convenção, estabelecida em relação ao total de membros ou unidades de um condomínio, sendo sempre superior à maioria absoluta. Nessa modalidade, o mais comum é o quórum de 2/3, 3/4 ou 3/5, ou seja, sempre de forma fracionada. Num edifício com 11 condôminos, o quórum de 2/3 será de 08 condôminos, sendo sempre o maior número inteiro obtido com o cálculo, que no caso seria 7,33 (11 ÷ 3 x 2 = 7,33). Deve-se levar em consideração a totalidade dos presentes e ausentes que poderiam participar da assembleia de forma legítima.

Alguns detalhes para observar

Sabe-se que o condômino inadimplente é impedido de votar, mas, quando o quórum exige a unanimidade e a deliberação afeta a propriedade de todos os condôminos, mesmo o devedor precisa participar. Deixar de obedecer o quórum da convenção, compromete a votação, que não terá valor jurídico.

FONTE: Hoje em Dia


Como evitar pagar multas por atraso no condomínio?30, junho 2022

Como evitar pagar multas por atraso no condomínio?

Excesso de barulho, falta de responsabilidade com pets, desrespeito ao uso das vagas de garagem, falta de pagamento da cota condominial, entre […]

Leia mais
É hora de homenagear os profissionais pelo Dia do Porteiro!28, junho 2022

É hora de homenagear os profissionais pelo Dia do Porteiro!

José Geraldo atua há 24 anos em condomínio. para ele, responsabilidade resume o serviço Há 19 anos, a rotina de José Geraldo […]

Leia mais
Confira a 50ª edição da revista O Síndico27, junho 2022

Confira a 50ª edição da revista O Síndico

A revista O Síndico, que circula em maio e junho, acaba de sair e está repleta de assuntos interessantes ao ramo condominial. […]

Leia mais