Incêndios: prevenção é fundamental

15 jun | 3 minutos de leitura
Veja as orientações quanto ao uso correto de extintores dentro do seu condomínio

Dentre os deveres de um síndico, está o cuidado com a segurança de moradores e colaboradores. Acidentes acontecem e devemos estar preparados para enfrentá-los da melhor maneira possível, reduzindo assim perdas e, principalmente, evitando maiores danos à saúde e vida dos envolvidos.

Já observou em seu condomínio quantos e quais possíveis focos de incêndio existem? E, caso isso venha acontecer em um deles, seus colaboradores e moradores sabem como se comportar? Você garante que todos sabem como usar um extintor corretamente? Muitas perguntas, mas calma! Vamos te orientar quanto ao uso correto de extintores dentro do seu condomínio.

Primeiro devemos lembra-lo que o extintor é parte do plano de combate ao incêndio. Mangueira de incêndio, porta corta fogo, sinalização, alarme e extintores, são as ferramentas necessárias para se combater um incêndio e preservar vidas, então fique atento quanto a existência destes em seu condomínio, a situação em que eles se encontram, sua correta localização, a data de validade no caso de extintores e o funcionamento dos alarmes.

Segundo ponto que deve se observar é quanto ao uso destes equipamentos em uma situação de emergência. O ideal é que haja em seu condomínio uma Brigada de Incêndio. Ela deve ser formada por moradores e colaboradores de diferentes áreas. Os brigadistas devem apresentar boa condição física e de saúde; serem alfabetizados; possuir bons conhecimentos das instalações e se possível ter experiência em outras brigadas. Todos devem participar de uma capacitação com carga horária mínima de 12h, sendo no mínimo 4h de atividades práticas. O curso de brigada de incêndio nos condomínios pode ser ministrado por um engenheiro de segurança, por um bombeiro aposentado ou ainda por um bombeiro civil. Fique atento ao AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), o certificado que atesta que edificação possui todas as condições de segurança contra incêndio e pânico, previstas na legislação.

Tipos de extintores e suas aplicações

O uso do extintor errado diante uma situação de incêndio pode agravar ainda mais a situação e, para isso, é importante saber que existe um extintor para cada tipo de material queimado:

Classe A – Usado para combate de fogo em madeira, papel, tecido, materiais sólidos em geral;
Classe B – Líquidos inflamáveis;
Classe C – Equipamentos elétricos energizados.

O ideal é que cada um destes seja colocado próximo aos possíveis focos de incêndio. O de Classe C, por exemplo, deve ficar próximo do quadro de força do prédio. O Classe B no estacionamento e assim por diante.

Diante um incêndio a primeira coisa a se pensar é verificar qual o tipo de material está pegando fogo e então procure pelo extintor mais próximo para aquele material. Pegue o equipamento indicado, segure-o na posição vertical, por baixo da alavanca do gatilho. Quebre o lacre do equipamento, sendo o mais fácil girá-lo para romper. Segure a mangueira do extintor na direção das chamas, mire no chamado “pé do fogo”, ou seja, o local que ele começou. Aperte o gatilho do extintor até o fim.

Aqui estão algumas dicas para o uso correto de extintores no combate a incêndios, mas é importante que haja treinamento de seu pessoal e dos moradores, faça simulações de incêndios para que todos os moradores saibam como agir em uma situação dessas. Na dúvida, contate um especialista para dar o treinamento em seu condomínio, estimule a participação das unidades e compartilhe nos meios de comunicação com seus moradores a importância do uso correto de extintores.

FONTE: Sindiconline


Câmeras de segurança precisam de manutenção26, outubro 2021

Câmeras de segurança precisam de manutenção

Ao entrar em um ambiente, é comum que as pessoas fiquem mais tranquilas ao perceber que há câmeras e alarmes instalados. No […]

Leia mais
Condomínio utiliza água da chuva para molhar jardim e limpar áreas comuns25, outubro 2021

Condomínio utiliza água da chuva para molhar jardim e limpar áreas comuns

Na pior crise hídrica dos últimos 90 anos, os moradores de Sorocaba (SP) estão fazendo de tudo para economizar água. Em um condomínio […]

Leia mais
DF: Morador é condenado a pagar multa por não usar máscara em condomínio23, outubro 2021

DF: Morador é condenado a pagar multa por não usar máscara em condomínio

Um morador do Distrito Federal foi condenado a pagar multa de R$ 448 por não utilizar a máscara de proteção contra a Covid-19 nas […]

Leia mais