Prefeitura lança “Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”

21 set | 4 minutos de leitura
Acesso a determinados espaços e estabelecimentos será condicionado à comprovação de imunização contra a Covid-19

A Prefeitura de Juiz de Fora lançou, nesta terça-feira, 21, o novo “Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”, para a retomada total das atividades sociais e econômicas no município. Além do retorno integral das atividades já previstas no “Juiz de Fora pela Vida”, a nova proposta abrange espaços culturais e todos os tipos de eventos que, em razão da pandemia da Covid-19, encontram-se paralisados no município. O plano terá aplicação gradual, em três etapas, condicionada à conservação do cenário epidemiológico favorável, conforme monitorado pela Prefeitura; e ao avanço da cobertura vacinal da população total do município, de acordo com as etapas previstas. O decreto entra em vigor nesta quarta-feira, dia 22.

“A nossa cidade está em movimento em direção a dias melhores, mas sempre cientes de que a pandemia não acabou. É um fenômeno inédito na história mundial e que ainda nos preocupa e muito, mas podemos hoje dizer que estamos em condições muito melhores. Vamos vencer a pandemia, e esse dia está cada vez mais perto. Trabalhamos muito e, por isso, avançamos. Superamos dificuldades diversas. Hoje, podemos inaugurar um novo programa de retomada para por, em definitivo, a cidade em movimento.

O Juiz de Fora Viva substitui o Juiz de Fora pela Vida. “Os indicadores epidemiológicos seguem monitorados, mas a regulação das atividades agora leva como base o avanço de nossa vacinação”, destaca a prefeita Margarida Salomão.

No “Juiz de Fora Viva”, o acesso a determinados espaços e estabelecimentos será condicionado à comprovação de imunização contra a Covid-19, que deverá ser feita pelo aplicativo do Ministério da Saúde, “Conecte Sus”, ou por cartão de vacinação impresso, ambos acompanhados de documento com foto.

Para eventos de qualquer natureza, estádios e ginásios, o esquema vacinal deverá ser completo (aplicação de duas doses ou uma dose, no caso de imunizante de dose única), há, pelo menos, 14 dias. Para espaços culturais em ambientes fechados e pontos turísticos com controle de acesso, o esquema vacinal deve estar em dia (uma dose para os grupos em que o prazo para a aplicação da segunda estiver marcado para data futura). Há, ainda, a recomendação de esquema vacinal em dia para academias de ginástica, clubes, estabelecimentos econômicos, áreas de lazer em condomínios, hotéis e hospedagens, estabelecimentos de saúde.

Cenário permanece monitorado

O secretário de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade, Ignacio Delgado, lembra que o regulamento do plano “Juiz de Fora Viva” pode ser revisto a qualquer momento, de acordo com o contexto epidemiológico e social, local e internacional, os quais permanecerão sendo continuamente monitorados.

Para o secretário de turismo, Marcelo do Carmo, Juiz de Fora “tem um dos melhores planos do Brasil, consciente, prudente, mas que não significa o fim da pandemia, mas a pactuação dos setores para que a cidade reabra”, destaca.

Conheça as etapas “Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”

No novo plano municipal, os protocolos para todas as atividades e estabelecimentos foram unificados, facilitando o cumprimento pelos proprietários, organizadores, população e fiscalização.

Etapa 1

A Etapa 1 está condicionada à vacinação de 40% da população total do município (estimada em 577.532 pelo IBGE), portanto, já em vigor (o município possui, hoje, 41% da população total vacinada). O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos é de 1,5 metro.

Nesta etapa, eventos de qualquer natureza são permitidos, das 8h à 1h, com 60% da capacidade de espaço. Para ambientes fechados, há a limitação de 320 pessoas, mais staff, por evento. Para locais abertos, o limite é de 380 pessoas, mais 20% de staff.

Já para eventos esportivos, a limitação é de 50% de público. A participação em todos os eventos está condicionada ao esquema vacinal completo.

Cinemas, teatros e locais de encenação voltam a funcionar com 60% da capacidade de espaço e proibição de uso de óculos 3D. Para bibliotecas e locais de pesquisa, o limite é de 70% da capacidade de espaço. Museus, galerias, salas de exposições e similares têm limitação de 60% e 70% da capacidade do espaço em ambientes fechados e abertos, respectivamente. Para estes estabelecimentos, é obrigatório o esquema vacinal em dia. O horário de funcionamento de bares e restaurantes permanece das 8h à 1h, diariamente.

Etapa 2

Já a Etapa 2 está condicionada à vacinação de 70% da população total do município. O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos passa a ser de 1 metro. Nesta etapa, eventos de qualquer natureza são permitidos, em horário livre, com 70% da capacidade de espaço, incluindo ginásios e estádios. A participação em todos os eventos permanece condicionada ao esquema vacinal completo.

Equipamentos culturais podem funcionar com 80% da capacidade de espaço e obrigatoriedade do esquema vacinal em dia. O horário de funcionamento de bares e restaurantes permanece das 8h à 1h, diariamente.

Etapa 3

A Etapa 3 está condicionada à vacinação de 85% da população total do município. O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos permanece de 1 metro. Nesta etapa, há a suspensão do uso de máscara para atividade física ao ar livre, mantendo o distanciamento.

Eventos de qualquer natureza podem funcionar com 80% da capacidade de espaço. A participação em todos os eventos permanece condicionada ao esquema vacinal completo.

Equipamentos culturais podem funcionar com 100% da capacidade e obrigatoriedade do esquema vacinal em dia.

O horário de funcionamento de bares e restaurantes passa a vigorar de acordo com a Lei Orgânica do município.

FONTE: Prefeitura de Juiz de Fora


Visitante pode usar vaga de garagem?4, dezembro 2021

Visitante pode usar vaga de garagem?

Muitos condôminos possuem mais de uma vaga de garagem, por isso, quando fazem alguma confraternização, ou recebem uma visita, disponibilizam uma das […]

Leia mais
O que o síndico não pode fazer? Veja 7 práticas proibidas no condomínio3, dezembro 2021

O que o síndico não pode fazer? Veja 7 práticas proibidas no condomínio

O síndico é uma figura importante para um condomínio. Suas responsabilidades com as questões fiscais e problemas de relacionamento entre os moradores fazem com que ele […]

Leia mais
A importância de fazer coleta seletiva no condomínio2, dezembro 2021

A importância de fazer coleta seletiva no condomínio

É necessário conscientizar moradores e funcionários sobre a separação dos recicláveis Cada brasileiro produz, em média, 387 kg de lixo por ano, […]

Leia mais