Condomínios Inteligentes é tema de live promovida pelo SíndicoJF

18 fev | 4 minutos de leitura
Live foi apresentada pela editora da revista O Síndico e CEO do SíndicoJF Mídias Digitais Andrea Castilho numa promoção da Lázuli Administradora de Condomínios

O Instagram SíndicoJF promoveu, na noite de terça-feira, 15, a sua primeira live do ano, que teve como tema “Você quer morar em um condomínio inteligente?”. Um assunto que desperta muito interesse principalmente de administradoras e síndicos que querem estar em dia com o que há de mais moderno no que diz respeito à gestão condominial. A live foi apresentada pela editora da revista O Síndico e CEO do SíndicoJF Mídias Digitais Andrea Castilho numa promoção da Lázuli Administradora de Condomínios.

E o que seria um condomínio inteligente? Depois que ouviu pela primeira vez esse termo, Andrea confessou que se sentiu intrigada, mas, “aos poucos, fui descobrindo que a inteligência está presente em diversos aspectos do condomínio, como no uso de aplicativos de gestão, softwares de administração, nos processos de controle de entrada, na biometria facial, na assembleia virtual, na coleta seletiva de lixo, na energia renovável, no reaproveitamento da água da chuva. Enfim, são vários aspectos que estão presentes no chamado condomínio inteligente.” Indo além, destacou que não basta ter esses conceitos sendo praticados separadamente. “É preciso que haja integração entre esses dispositivos tecnológicos para que tudo funcione bem.”

Segundo Silayne Viccini, proprietária da Lázuli, um dos papéis das administradoras é indicar caminhos aos síndicos. “E um dos caminhos que vimos é transformar os condomínios em condomínios inteligentes. O que seria isso? Vou pegar os recursos que tenho visando, lógico, trabalhar com uma economia, mas todos esses recursos agregados à tecnologia. É a tecnologia a meu serviço. Mas eu não posso só pensar em economia, eu não posso só pensar em sustentabilidade, eu não posso só pensar em tecnologia. Eu não consigo trabalhar o conceito de condomínio inteligente com esses vetores cada um no seu canto. Eles têm que trabalhar em conjunto”, comentou Silayne, afirmando que “condomínio inteligente tem a ver com tornar os processos mais baratos.”

Esse conceito passa pela tecnologia. E se isso estiver relacionado à segurança e redução de custos, melhor ainda, não é mesmo? De acordo com o proprietário da Porter Juiz de Fora, Roberto Kamil, outro convidado da live, é isso que ocorre com os condomínios que optam pela portaria remota. “A gente tira de dentro do condomínio um custo muito alto, que é a de mão de obra do porteiro, e otimiza o trabalho dessas pessoas”, afirma, explicando que na portaria remota “fazemos tudo o que o porteiro deveria fazer.” E isso ocorre em uma base de operações, “onde ficam todos os operadores centralizados, monitorados, supervisionados e auditados regularmente”, mas com espaço para o importante feedback dos usuários.

Também não há como negar que, na atualidade, uma gestão inteligente deve se relacionar com o uso de energia renovável. E isso pode passar por fazendas solares. Você já ouviu falar deste termo? Gustavo Daura, coordenador do Canal Parceria da Órigo Energia, também participou da live. Ele destacou que, desde 2012, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) regulamentou a geração compartilhada, a Órigo entrou de cabeça nesse mercado. Atualmente, são cerca de 30 fazendas solares no estado de Minas Gerais, com previsão de integrar mais 40 até o fim do ano.

“Nosso objetivo é levar energia renovável para o máximo de pessoas e empresas”, afirma Daura, acrescentando “o propósito é poder fazer com que esse cliente, tanto pessoa física, no apartamento ou na casa, como pessoa jurídica, as empresas, possam utilizar uma energia limpa e renovável”.  Por fim, destacou que anteriormente as pessoas não tinham a opção de escolher a origem energia que consumiam. Atualmente, há essa opção, que pode estar associada à economia.

Um belo exemplo

Fernanda Rocha é coordenadora de Meio ambiente e Qualidade da Paraibuna Embalagens. Sua participação na live trouxe um exemplo prático de como os condomínios podem atuar de maneira inteligente. De acordo com ela, há alguns anos, a empresa doa kits de coleta seletiva para hotéis, hospitais e escolas, entre outros. Mas “surgiu, ano passado, a possibilidade de doar para os condomínios. E achamos o máximo. Quando a gente incentiva a coleta seletiva, a gente está trabalhando os três pilares da sustentabilidade: meio ambiente, econômico e social. Promovemos visibilidade para o catador e recurso para o condomínio, além de ajudar o meio ambiente, que é o mais importante. Já é um trabalho que fazemos há algum tempo. No ano passado, a Silayne entrou em contato conosco e seu contato já rendeu alguns frutos com a doação desses kits para os condomínios.”

Quer saber mais sobre condomínio inteligente? Se quiser conferir a íntegra da live, basta seguir SíndicoJF no Instagram e assistir ao vídeo que está salvo no IGTV. Ah, e não esquece de comentar e curtir. Essa foi a primeira de uma série de lives que serão promovidas ao longo do ano a fim de agregar conhecimento a síndicos e administradores de condomínios.

FONTE: Equipe SíndicoJF


Acontece em junho a primeira edição do Curso Locação de Imóveis Urbanos18, maio 2022

Acontece em junho a primeira edição do Curso Locação de Imóveis Urbanos

Já estão abertas as inscrições para a primeira edição do Curso Locações de Imóveis Urbanos O curso, que tem duração de doze […]

Leia mais
Riscos do envidraçamento de sacadas e varandas de condomínio16, maio 2022

Riscos do envidraçamento de sacadas e varandas de condomínio

Varandas ou sacadas valorizam inegavelmente os apartamentos, compõem um espaço externo agradável na própria unidade, possuem um custo menor para as construtoras […]

Leia mais
Conheça os tipos de quóruns no condomínio14, maio 2022

Conheça os tipos de quóruns no condomínio

O conceito de quórum costuma gerar dúvidas que devem ser esclarecidas, pois esse assunto traz inúmeros questionamentos e incertezas por parte dos […]

Leia mais