Qual a importância do para-raios do seu condomínio

28 mar | 4 minutos de leitura
Tendo um para-raios do seu condomínio é possível ficar mais tranquilo e seguro, entretanto a manutenção dele deve estar em dia

Todos desejam morar em um ambiente seguro, por isso adotam medidas para que as instalações dentro da residência estejam corretas. Quando se fala em condomínio, existe a área comum.

Esse espaço que é utilizado por todos deve ser bem cuidado pelo síndico e no quesito segurança existem diversos pontos. Um deles é o para-raios do seu condomínio que a maioria das pessoas nem lembra que existe ou não dá importância a ele.

Esse equipamento não é apenas uma necessidade, mas uma obrigação legal. Os condomínios precisam contar com ele e toda a sua estrutura para garantir que os moradores e as estruturas continuem bem.

Por ano, ocorrem cerca de 77,8 milhões de descargas elétricas apenas no Brasil. Isso significa que as chances de ocorrer em uma área residencial são grandes e podem causar prejuízos.

O para-raios deve ficar instalado em um ponto alto para direcionar o raio até o solo de forma segura. Ela fará a captação e por meio de cabos o conduz até o solo onde ele perde força e se dissipa.

Vale ressaltar que o mesmo cabo usado no aterramento do para-raios também pode e deve ser usado para outras estruturas, antenas posicionadas no topo e caixas d’água também atraem raios e precisam ser aterrados.

Os problemas que o para-raios do seu condomínio pode causar

Tendo um para-raios do seu condomínio é possível ficar mais tranquilo e seguro, entretanto a manutenção dele deve estar em dia.

Quando o equipamento não está instalado ou existem problemas com eles, todos se colocam em perigo.

O raio pode atingir qualquer ponto, sendo um espaço ou uma pessoa e causar sérios danos, inclusive a morte. Isso porque o equipamento não será capaz de “desviar” o rio para ele.

Os choques também se tornam bastante comuns, mesmo quando não se tem contato direto com o raio. Quando existem problemas com o para-raios, por exemplo, ele não está aterrado adequadamente, existe uma grande chance de a energia chegar aos cabos elétricos.

Quando isso ocorre, uma pessoa que esteja utilizando equipamentos eletrônicos ou os colocando na tomada pode levar um choque. Um caso bastante comum é de pessoas que estavam usando o celular enquanto carregavam e tomaram choques elétricos.

O raio também pode danificar os equipamentos elétricos, pois sua carga é alta. Se ele chegar até os equipamentos que estejam ligados na tomada pode fazer com que queimem.

Mas, o para-raios do seu condomínio com problemas pode gerar danos às estruturas. A forma pode fazer com que muros caiam ou outras estruturas fiquem danificadas.

Enfim, esse fenômeno da natureza pode causar prejuízos físicos às pessoas e até levá-las a morte ou danos materiais.

O seguro de condomínio protege contra raios?

O raio é um evento natural e as pessoas se perguntam se ele é válido para o seguro residencial e de condomínio. O seguro de condomínio é obrigatório por lei, por isso, ele deve estar contratado pelo síndico.

A boa notícia é que a cobertura obrigatória por lei contempla a queda de raios. Isso quer dizer que se o raio atingir o condomínio poderá contar com a indenização da seguradora.

Mas, e se o raio atingir o veículo estacionado em um estacionamento a céu aberto no condomínio? O veículo será coberto? Se o condutor tiver o seguro de carros, certamente. Afinal, o seguro auto cobre danos causados por fenômenos da natureza, desde que a cobertura faça parte da apólice.

No geral, se cai um raio no condomínio e ele danifica equipamentos ou causa lesão em alguém, o seguro vai indenizar se o para-raios estiver com a medição ômica anual em dia. Entretanto, existe um porém.

Antes de pagar a indenização, as empresas fazem uma vistoria para entender como o fato ocorreu e avaliar os danos. Se nesse momento for identificada negligência com a manutenção ou problemas no funcionamento do para-raios, a indenização pode ser negada.

Para não ter nenhum tipo de problema, é preciso garantir que o para-raios do seu condomínio esteja em perfeito estado. Isso evita acidentes e o acionamento do seguro.

Quando fazer a manutenção do para-raios?

Para garantir o bom funcionamento do para-raios do seu condomínio, existem algumas regras que devem ser seguidas desde a instalação até a conservação. Inclusive existe uma NR para esse tipo de equipamento.

Todo o serviço deve ser feito apenas por pessoas habilitadas, sendo que a cada 6 meses ele deve ser vistoriado e providenciado o reparo se alguma irregularidade for detectada. Além disso, sempre que um raio atingir uma manutenção deverá ser providenciada.

Outro ponto é que anualmente deve ser emitido um laudo de conformidade por uma empresa especializada atestando o funcionamento e segurança do item.

Ao adotar esses cuidados, o condomínio estará cumprindo com a legislação e cuidando das pessoas e dos bens. Sem falar que se previne contra possíveis problemas que venha a ter com o seguro.

FONTE: Seu Condomínio


Confira a 57ª edição da revista O Síndico26, maio 2024

Confira a 57ª edição da revista O Síndico

  A primeira revista O Síndico do ano de 2024, edição especial, que circula no período de Janeiro a Maio, acaba de […]

Leia mais
Confira a galeria de fotos da Jornada Condominial em Juiz de Fora8, março 2024

Confira a galeria de fotos da Jornada Condominial em Juiz de Fora

Juiz de Fora foi escolhida para sediar o primeiro evento da Jornada Condominial 2024 do Group Porter. Tendo como proposta oferecer a […]

Leia mais
Dengue: veja quais os sintomas da doença, cuidados e como evitar5, março 2024

Dengue: veja quais os sintomas da doença, cuidados e como evitar

O Brasil vive uma explosão de casos de dengue neste começo de 2024. Até 30 de janeiro, o Ministério da Saúde registrou 217.481 casos. […]

Leia mais