Síndico pode receber seguro-desemprego?

10 jun | 3 minutos de leitura
Os direitos trabalhistas são destinados a quem está em uma relação de trabalho

O seguro-desemprego é um direito instituído pela Lei nº 7.998 de 1990. De acordo com a norma, uma de suas funções é assistir financeiramente, de forma temporária, o trabalhador desempregado após dispensa sem justa causa. Considerando isso, será que o síndico pode receber seguro-desemprego?

Para responder à questão, precisamos conhecer os direitos trabalhistas do síndico e os destinatários do seguro-desemprego.

O síndico tem direitos trabalhistas?

Os direitos trabalhistas são destinados a quem está em uma relação de trabalho. Salário, férias e 13º, por exemplo, são direitos de todo trabalhador com carteira assinada.

E o síndico recebe salário? O síndico pode receber seguro-desemprego? Em regra, mesmo em caso de síndico profissional, não há uma relação de emprego entre condomínio e síndico.

Se houver um terceiro não morador (síndico profissional ou administradora) que trata das questões condominiais e representa o condomínio, o contrato mais comum é o de prestação de serviços.

Ou seja, o síndico morador não tem qualquer vínculo empregatício com o condomínio. O mesmo ocorre com o síndico profissional ou administradora.

Mas ele fica desamparado? Não! Ele pode ser remunerado.

Quanto à remuneração, precisamos saber que ela não é uma obrigação legal, prevista em lei. Em regra, quando existe previsão nas leis condominiais, o síndico morador recebe um pró-labore ou fica isento da taxa condominial. Se for síndico profissional, é devida a remuneração.

Em caso de síndico remunerado ou isento de taxa, a contribuição dele para o INSS é obrigatória. Como segurado, ele terá direito aos benefícios previdenciários.

Já as férias são um detalhe que deve ser discutido na assembleia de condomínio. Quando o síndico se ausentar, o subsíndico deve assumir a função e tomar as decisões necessárias.

Percebeu que o síndico não possui exatamente os direitos trabalhistas convencionais? Ele não possui vínculo empregatício. Mas ainda temos a questão: o síndico pode receber seguro-desemprego?

Para respondê-la, veja a seguir quem tem direito ao seguro.

Quem tem direito ao seguro-desemprego?

De acordo com o Governo Federal, o seguro-desemprego é um direito do trabalhador dispensado sem justa causa e desempregado, quando do requerimento do benefício.

Para fazer jus ao benefício, ele deve ter recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física equiparada à jurídica relativos a:

  • pelo menos 12 meses nos últimos 18 meses imediatamente anteriores à data de dispensa (1ª solicitação);
  • pelo menos 9 meses nos últimos 12 meses imediatamente anteriores à data de dispensa (2ª solicitação);
  • cada um dos 6 meses imediatamente anteriores à data de dispensa (demais solicitações).

Vale destacar, ainda, que o beneficiado pelo seguro não pode possuir renda própria para o seu sustento e de sua família ou receber benefício de prestação continuada da Previdência Social (exceto auxílio-acidente e pensão por morte).

Síndico pode receber seguro-desemprego?

Diante das considerações feitas, o síndico pode receber seguro-desemprego? Em algumas situações, sim. Veja:

  • Síndico profissional que era empregado de administradora de condomínios, foi dispensado sem justa causa e não possui outras formas de sustentar a si e à sua família;
  • Síndico morador que tinha vínculo empregatício com uma empresa, mas foi dispensado sem justa causa e não possui formas de sustentar a si e à sua família.

Nas duas situações, o síndico era empregado de uma pessoa jurídica e foi dispensado sem justa causa. Por estar desempregado, a ausência de remuneração prejudica seu sustento e à de sua família.

Mesmo se receber um pró-labore, o síndico morador, nesta situação, pode solicitar o seguro-desemprego, deixando a decisão da concessão para o governo. Afinal, nem sempre ele recebe o suficiente para seu sustento.

A regra, então, é sempre visualizar os requisitos para a concessão do seguro-desemprego.

Síndico pode receber seguro-desemprego se atender aos requisitos para a concessão do benefício. Se ele for bem remunerado pelo condomínio e for dispensado por uma empresa, por exemplo, pode não conseguir o benefício.

FONTE: Tudo Condo


Como evitar pagar multas por atraso no condomínio?30, junho 2022

Como evitar pagar multas por atraso no condomínio?

Excesso de barulho, falta de responsabilidade com pets, desrespeito ao uso das vagas de garagem, falta de pagamento da cota condominial, entre […]

Leia mais
É hora de homenagear os profissionais pelo Dia do Porteiro!28, junho 2022

É hora de homenagear os profissionais pelo Dia do Porteiro!

José Geraldo atua há 24 anos em condomínio. para ele, responsabilidade resume o serviço Há 19 anos, a rotina de José Geraldo […]

Leia mais
Confira a 50ª edição da revista O Síndico27, junho 2022

Confira a 50ª edição da revista O Síndico

A revista O Síndico, que circula em maio e junho, acaba de sair e está repleta de assuntos interessantes ao ramo condominial. […]

Leia mais