Organização, planejamento e uma boa administração

24 maio | 4 minutos de leitura
Síndica desde 2010, Maria Tereza gere o condomínio em parceria com sub síndico e conselheiros

Para a síndica do condomínio do Edifício Tucuman, situado no no bairro Passos, Maria Tereza Silva Nascimento, organização, planejamento e técnicas de administração são as palavras-chaves para gerir com primor um condomínio que vem apresentando melhorias desde 2010. Foi pensando em compartilhar seu modelo de gestão que a equipe da revista O Síndico a convidou para conceder esta entrevista.

Desde que foi eleita síndica, quais foram as mudanças mais significativas no condomínio? E como se organizou para que acontecessem? 

Desde que comecei como síndica, percebi que precisava mudar tudo. Mas, para isso, precisei convocar um conselho, para que eu pudesse contar com pessoas com os mesmos ideais. Criamos então um grupo de apoio, em que há três conselheiros, eu, como síndica, e o subsíndico. Penso que a maior mudança dentro do condomínio, considero até como uma grande conquista, foi a criação do nosso fundo de reserva. Outra conquista foi conseguir uma administradora e, logo após, uma conservadora. Para organizar, levei as propostas para as assembleias. Elas foram aceitas e executadas.

Como é o seu método de organização no condomínio? Por exemplo, fundo de reserva para imprevistos, dicas de segurança para entrada e saída das pessoas etc. E como orienta os colaboradores em relação à limpeza? 

Sempre passo algumas orientações. Mas, em relação à entrada e saída das pessoas no condomínio, é uma questão de conscientização. Porque, quando você tem portaria 24 horas, fica mais fácil. Mas, nós não contamos com portaria noturna, e nosso porteiro tem o horário das 9h às 18h, de segunda-feira a sexta-feira, e aos sábados, das 9h às 13h. A partir desses horários, nós não temos alguém que controle a portaria, assim como em domingos e feriados. Então, contamos com a colaboração dos moradores para a segurança de todos dentro desse espaço. Na questão da limpeza, sou muito exigente. Estou sempre fiscalizando, e nunca tivemos problemas no condomínio com fiscais da dengue, por exemplo. Também  temos um bom relacionamento com os  funcionários da limpeza e uma boa colaboração dos condôminos em relação aos resíduos de suas unidades. Eu gosto de ser participada de tudo, e sou muito atenta com a questão da limpeza.

Em relação à organização do tempo, como você o administra para ações pessoais e administrativas do condomínio? 

A minha organização em relação ao condomínio é a seguinte: eu me propus a atender o condomínio a partir das 10 horas da manhã. A partir desse horário, eu estando em casa, podem me ligar que atendo e oriento normalmente. E obviamente, se acontecer algum imprevisto, atendo até de madrugada caso seja um acontecimento extremo. Procuro também não atender o condomínio nos finais de semana.

Um problema surge no condomínio e você não sabe como solucionar de imediato. Quais caminhos você busca para solucioná-lo? 

Recorro à administradora. Acredito que, em determinadas situações, é a administradora que tem que se posicionar, pois sabe a quem recorrer para elucidar as questões do condomínio.

Como você trabalha a questão da transparência da sua gestão? 

O nosso balancete com o relatório de todas as receitas e despesas vem descrita nos boletos mensais do condomínio. Sem contar que as pastas de prestação de contas estão à disposição de qualquer morador, como manda a lei.

Os condôminos são participativos nos assuntos e atividades do Edifício Tucuman? 

Tenho bastante apoio do conselho. Sem ele, eu não conseguiria gerir o condomínio. Então, periodicamente, realizo a reunião de conselho, e levamos sugestões para a assembleia quando necessário. Todas as situações em que é preciso fazer alguma mudança no condomínio são decididas em assembleia. A participação de todos os condôminos não acontece, mas os que se interessam e comparecem não são contrários às propostas.

Qual medida adotada em sua gestão você destacaria?  

Acredito que uma medida que adotamos e que tenha dado certo foi a questão da contratação da administradora e, logo em seguida, da conservadora. Foi uma ação que todos apoiaram, ninguém contestou. Eu acho que a administradora veio para beneficiar a própria administração do condomínio. Antes, eu administrava os três blocos do condomínio com 48 unidades no total sozinha. Então, essa medida vem dando certo porque o importante não é somente a organização, mas procurar parceiros sérios. Temos que ir mudando quando for preciso, mas buscando acertos.

Que dicas ou conselhos você daria para outras pessoas que realizam a mesma função que você? 

Eu penso que, em primeiro lugar, você tem que constituir um conselho fundamentado e com propósito de melhorias para o condomínio. Não pode ser diferente disso. As pessoas têm que ser voltadas para o interesse comum, buscando acertos. O fundamental é criar esse grupo de apoio. Ser síndico é muito mais que ter disponibilidade para determinadas ações. É ter, além de tudo, organização, planejamento e uma boa administração.

FONTE: Revista O Síndico – Edição 32


Quais as responsabilidades do condomínio sobre furtos?25, novembro 2021

Quais as responsabilidades do condomínio sobre furtos?

Saiba os direitos e deveres dos moradores e como agir nessa situação Mesmo tomando todos os cuidados com a segurança e tendo […]

Leia mais
Cartão de vacina pode ser exigido para usar áreas de lazer?18, novembro 2021

Cartão de vacina pode ser exigido para usar áreas de lazer?

Debate surgiu devido ao avanço da imunização contra Covid-19 Com o avanço da imunização contra a Covid-19, surgiu a discussão sobre o […]

Leia mais
Confira a 47ª edição da revista O Síndico12, novembro 2021

Confira a 47ª edição da revista O Síndico

A revista O Síndico, que circula em novembro e dezembro, acaba de sair e está repleta de assuntos interessantes ao ramo condominial. […]

Leia mais