Uso de máscaras volta a ser obrigatório em Juiz de Fora

07 jun | 4 minutos de leitura
Medida é válida a partir desta quarta-feira para escolas, equipamentos de saúde, transporte e funerais; casos de Covid-19 mais que dobram

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio de portaria, voltou a determinar o uso obrigatório de máscara de proteção facial em alguns ambientes fechados no município. A medida é válida a partir desta quarta-feira (8) e, conforme a PJF, considera o aumento na incidência de casos positivos da Covid-19 registrados na cidade durante as últimas semanas. O uso volta a ser obrigatório em estabelecimentos de ensino, equipamentos de saúde, transporte público, escolar, individual ou por aplicativo, e também em funerais. De acordo com a PJF, a medida é de caráter excepcional e temporário.

Na cidade, o uso de máscaras em todos os locais havia se tornado facultativo – incluindo transporte público, instituições de ensino, elevadores e estabelecimentos de saúde – desde 16 de maio. Entretanto, a nova portaria determina o uso de máscara especialmente em unidades de saúde, como clínicas, ambulatórios e hospitais. Todos os profissionais de saúde, pacientes, acompanhantes e visitantes devem manter o uso da proteção durante a permanência nos estabelecimentos. O uso da proteção também é obrigatório nas creches e instituições de ensino públicas e privadas. Além disso, a nova norma prevê que velórios, funerais e ofícios fúnebres, em cemitérios públicos, de pessoas suspeitas ou diagnosticadas com Covid-19, deverão manter a restrição de cortejo e aglomerações.

Na região, municípios como Santos Dumont, Três Rios, Paraíba do Sul e Chácara, devido ao aumento de casos da doença, já haviam enrijecido os protocolos de combate ao coronavírus novamente. Na última sexta-feira (3), o Município de Leopoldina também voltou a obrigar o uso de máscaras em ambientes fechados na cidade.

Casos de Covid-19 mais que dobram em uma semana

A evolução dos casos suspeitos, confirmados e dos óbitos causados pela Covid-19 é acompanhada por alunos e professores do Instituto de Ciências Exatas (ICE) e da Faculdade de Economia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), por meio da plataforma virtual JF Salvando Todos. Conforme a análise, o número de casos da doença em Juiz de Fora registrou aumento de 152% entre os dia 29 de maio e 4 de junho (559 casos) em relação ao mesmo período anterior (222 casos). Ainda conforme o estudo, a taxa de transmissão (Rt) da doença na cidade tem estado acima de 1 desde o dia 25 de maio. Isso significa que, em média, cada indivíduo infectado transmite a doença para mais de uma pessoa. Se é maior, cada vez mais indivíduos se infectam e o número de novos casos aumenta. Na última sexta-feira, o índice chegou a 1,69.

Em relação aos óbitos, até esta segunda-feira (6), o boletim epidemiológico não havia confirmado mortes no mês de junho. Em maio, o levantamento apontou quatro falecimentos, média de um óbito por semana. No total, a cidade já registrou 2.261 vidas perdidas desde o início da pandemia.

JF tinha pelo menos 9 pacientes internados nesta segunda

Em 20 de maio, os leitos destinados exclusivamente para pacientes com Covid-19 foram desmobilizados em Juiz de Fora, seguindo determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). À época, foram desmontados os 15 leitos restantes que eram destinados a estes pacientes. Apesar disso, conforme a PJF, os pacientes continuariam isolados e recebendo todos os procedimentos necessários, inclusive aqueles que necessitassem de internação em leitos de cuidados intensivos. De lá pra cá, a Secretaria deixou de divulgar os dados relativos a internações de pacientes com a Covid-19. O último boletim de leitos publicado apontou que, até então, cinco pacientes estavam hospitalizados com a doença.

Nesta segunda, a PJF informou que, por ora, não deve haver nova mobilização de leitos exclusivos para pacientes com a doença, uma vez que o aumento verificado é no número de casos da doença, e não de internações. Apesar disso, embora não tenha sido significativo, o número de hospitalizações aumentou desde a última divulgação do boletim. Nesta segunda, conforme apuração da Tribuna junto a hospitais da cidade, pelo menos nove pacientes estavam internados com Covid-19.

O Hospital Universitário da UFJF tinha um paciente internado no isolamento da unidade. No Hospital Regional João Penido, estavam cinco pacientes com Covid-19. Já na Santa Casa, três pacientes tinham a doença confirmada e estavam hospitalizados, e um era suspeito para a doença. O Hospital Monte Sinai informou que houve aumento de atendimento de porta, com testagem e encaminhamento para casa. O hospital não divulgou número de pacientes internados até a publicação desta reportagem.

FONTE: Tribuna de Minas


Cresce adesão à energia solar por assinatura em Juiz de Fora19, julho 2024

Cresce adesão à energia solar por assinatura em Juiz de Fora

Por sustentabilidade, entendemos, a forma de suprir as necessidades do presente sem afetar as gerações futuras. O desenvolvimento sustentável busca maneiras de […]

Leia mais
Condomínios Clube – A Importância do Controle Patrimonial14, julho 2024

Condomínios Clube – A Importância do Controle Patrimonial

  ESCRITO POR: Sergio Paulo da Silva Sócio da Indep Auditores Independentes, perito contábil, auditor contábil CNAI e membro da Comissão de […]

Leia mais
Advogada de JF é membro da Comissão Nacional de Direito Condominial da ABA11, julho 2024

Advogada de JF é membro da Comissão Nacional de Direito Condominial da ABA

Silayne Viccini soma mais de duas décadas no ramo condominial e está à frente da Lázuli Condomínios e Síndicos Somando mais de […]

Leia mais